Reciprocidade

Esses dias encontrei-me pensando, em quão complicado são as relações interpessoais, acompanhando o relacionamento de alguns casais próximos, analisando algumas amizades, até as relações parentais, dei-me conta da dificuldade na reciprocidade destas relações (entenda aqui que se trata de igual intensidade).

Alguns passam boa parte de vida clamando por uma paixão ou amor arrematador, mas ao ter este pensamento, acho que esta pessoa comete uma filha primordial que é não visualizar o problema que pode acompanhar a tão desejada “relação”, o fato de tal relação ser unilateral, a unilateralidade das relações são para os que amam incompreensíveis, pois, como você, uma pessoa legal, bacana, que trata o outro ser tão bem pode não ser correspondido?!?!(sendo esta a visão que qualquer pessoa normal tem de si própria). 

O ser humano apaixonado parece esquecer que personificando este amor “platônico”, digo platônico pois os apaixonados idealizam o outro como um ser mítico, único e insubstituível no mundo, não se dando conta de que ao fazer isto esquecem-se que o outro ser também é um ser humano que também tem sonhos, uma vida, um ideal de amor, e que infelizmente neste ideal a tal pessoa (o apaixonado) não se encaixa.
Outro exemplo seriam as amizades, que são classificadas por muitas pessoas em níveis, onde existem os “amigos de farra” e os “amigos confidentes” só para diminuir a quantidade de classificações, visto que estas variam de pessoa para pessoa.

Assim torna-se primordial aqui, ter a consciência de que nem sempre iremos ser tratados da mesma forma que tratamos e estimamos a outra pessoa, e o que eu, em minha humilde opinião gostaria de dizer é que independente de sermos os apaixonados, apaixonantes, amigos de farra ou confidentes, não julguemos e não tentemos entender o porque de algumas coisas não darem certo, ou o porque de alguma relações não serem correspondidas , apenas saiba que algumas coisas na vida, simplesmente são feitas para não acontecer do jeito que você deseja ou ao menos não no momento ou com a pessoa que você imaginava. 

Enfim ninguém morre por isso, ou ao menos ninguém deveria.

Luciano Matos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s